FacebookPixel
NOTÍCIAS DO MERCADO IMOBILIÁRIO, CONSTRUÇÃO CIVIL & ARQUITETURA, VISTOS E TURISMO
Voltar \ Reabilitação urbana no Porto gera investimento de 232 milhões

Reabilitação urbana no Porto gera investimento de 232 milhões

27 nov 2019
Reabilitação urbana no Porto gera investimento de 232 milhões
Construção Civil
Num total de 623 operações, a zona da Baixa portuense foi o principal destino de investimento, seguida do Centro Histórico e Foz Velha.

As Áreas de Reabilitação Urbana (ARU) do Porto receberam 231,9 milhões de euros de investimento imobiliário no primeiro semestre, avançou hoje a Confidencial Imobiliário (CI).

Num total de 623 operações pelas nove áreas de ARU’s portuense, foi na Baixa que se verificou o principal destino de investimento, num total 110,9 milhões de euros de investimento, ou seja, 48% do volume transacionado no território.

O Centro Histórico foi a segunda localização contabilizando 30,7 milhões de euros, correspondentes a um peso de 13%, um volume próximo do registado nas ARUs da Foz Velha (26,2 milhões de euros), da Lapa (23,7 milhões de euros) e de Campanhã (22,8 milhões de euros), com quotas entre 11% e 10%.

Por sua vez, as zonas do Bonfim, Corujeira, Lordelo do Ouro e Massarelos verificaram quotas de 3% ou menos, com os volumes de investimento a variarem entre os 7,8 e 1,0 milhões de euros.

Em termos de operações, foi também na Baixa que se registou o maior volume com um total de 246 negócios de investimento no período em, correspondendo a 39% do total. Seguiram-se a Lapa e o Centro Histórico, com pesos de 15% (cerca de 90 operações cada) e Campanhã, com uma quota de 14% e 86 operações. Foz Velha e Bonfim registaram, respetivamente, 41 e 34 operações de aquisição de imóveis, correspondentes a quotas de 7% e 5%.

No que diz respeito às ARUs das zonas de Corujeira, Lordelo do Ouro e Massarelos o número de operações variou entre os 8 e 15, com quotas de 1% e 2%. A CI indica no comunicado que no total do território, “o ticket médio de investimento por operação no semestre foi de 372,3 mil euros”.

Contudo, na zona da Baixa, o ticket médio foi de 450,9 mil euros, por Massarelos, em 521,1 mil euros, e pela Foz Velha, onde em média se investiram 649,2 mil euros por transação. No Centro Histórico, o ticket médio fixou-se em 337,3 mil euros, 9% abaixo da média do mercado e 25% menos do que na Baixa. Nas restantes zonas de ARU os tickets médios de investimento variaram entre os 265,1 mil (Campanhã) e os 106,8 mil euros (Corujeira).

Fonte: https://jornaleconomico.sapo.pt/noticias/reabilitacao-urbana-no-porto-gera-investimento-de-232-milhoes-517706

Veja Também